Google+

25 de set de 2016

Like a Dragon (Yakuza)

Baseado num game de sucesso !


A Yakuza é talvez a maior organização criminosa do mundo, não em faturamento mas em numero de membros, segundo especialistas, é provável que exista mais de 100 mil membros, espalhados no Estados Unidos, Asia e claro, no Japão. Erroneamente, mas que devido a cultura popular, chamamos a Yakuza sendo o nome da organização mafiosa, na verdade e os membros da mesma. Se eu disser: ''Sou da Yakuza'' e o mesmo que ''Sou da mafia''. Mas vou escrever como conhecemos para facilitar.

É difícil saber a origem da Yakuza, é possível que tenha começado no Período Edo (1603-1868), com dois grupos distintos, os tekiya, que se envolviam com venda de produtos ilicitos e os bakuto, ligados a jogos de azar. O próprio nome Yakuza (YA-KU-ZA, ou 8-9-3), vem de um jogo chamado ''Oicho-Kabu'' parecido com Bacará, onde é a pior sequencia de cartas nesse jogo, que estavam ligados aos bakuto. Nessa época pequenos grupos foram formados para extorquir comerciantes que era a classe predominante. Embora a Yakuza tenha se modernizado, até hoje algumas famílias utilizam rituais desses dois grupos antigos.

As famílias são organizações muito bem estruturadas e complexas, sendo o líder máximo chamado de Oyabun (pai adotivo) e abaixo varios lideres com uma função diferente, como se fosse uma empresa. O Kumicho grosseiramente explicando, um vice presidente. Saiko Komon, seria os conselheiros da família e depois os Wakagashira que são os lideres das gangues. Após mais algumas hierarquias, chegam os Shatei, a classe mais baixa, os executores dos trabalhos sujos. 

Kenishi Shinoda (de chapéu), chefão da Yamagushi-Gumi, a mais poderosa família da Yakuza
Atualmente existe diversas famílias ou organizações, sendo essas as quatro maiores:
*Yamaguchi-Gumi - A maior e mais antiga em atividade, criada em 1915 com mais de 40 mil membros.
*Sumiyoshi-Rengo - Possui aproximadamente mais de 10 mil membros. Maior inimiga da Yamaguchi.
*Inagawa-Kai - Com 8 mil membros, foi a primeira família a operar fora do Japão.  
*Towa-Kai - Possui menos de 2 mil membros, foi a primeira Yakuza a ser criada na Coreia do Sul.

As famílias possuem diversos rituais, um deles é a amputação de um dedo, começando pelo mindinho da mão esquerda como um pedido de desculpas. Esse ato se chama Yubitsume e pode ser feito por algum sub chefe para poupar seu membro de mais retaliações. Sua origem deriva a maneira tradicional de segurar uma espada. Os três dedos menores de cada mão são usados para segurar a espada com força, com o polegar e o indicador levemente soltos. A remoção dos dedos começando com o dedinho e indo até o indicador progressivamente enfraquece a mão de um espadachim. A ideia é que uma pessoa que não consegue segurar a espada firmemente necessita confiar mais no grupo para ter proteção. Muitos usam dedos postiços fora da organização para disfarçar a aparência.

Muitos yakuza possuem o corpo cheio de tatuagens (incluindo órgãos genitais), talvez isso sendo o ritual mais conhecido. Essas tatuagens, conhecidas como Irezumi no Japão, são frequentemente ainda feitos à mão, isto é, a tinta é inserida abaixo da pele usando ferramentas manuais não elétricas com agulhas de bambu ou aço. O procedimento é caro, dolorido e pode demorar anos para se completar.

Membros da Yakuza e seus corpos tatuados.

Quando membros da Yakuza jogam cartas de Oicho-Kabu uns com os outros, eles normalmente retiram suas camisetas ou abrem-nas e amarram-nas na cintura. Isto lhes permite exibir suas tatuagens aos outros. Este é um dos únicos momentos em que os membros exibem suas tatuagens aos outros, visto que eles costumam mantê-las escondidas em público com camisas de manga comprida e gola alta. Quando novos membros se associam, eles frequentemente são forçados a remover suas calças para revelar qualquer tatuagem na parte inferior do corpo. No Japão o corpo coberto de tatuagens é visto como alguém sendo membro da mafia, causando medo e preconceito.

As atividades ilegais da Yakuza são principalmente, extorsão, trafico de drogas, pessoas e armas, As principais familias não se envolvem com roubo e outros crimes de rua, pois acreditam que isso é coisa de covarde, diferenciando das mafias italianas por exemplo. Para lavar dinheiro, muitos possuem empresas legais, dentro ou fora do Japão.

Para aqueles que conhecem MMA, o maior evento de todos os tempos (pelo menos pra mim), O Pride Fighting Championships (sim, sou viúva desse evento), foi extinto em 2006, após fortes rumores que a DSE (Dream Stage Entertainment), companhia que organizava o evento tinha relações com a Yamagushi-Gumi. A emissora SKY PerfecTV! que era a principal patrocinadora encerrou o contrato e o evento sem condições de se manter teve que ser descontinuado. Sim, eu fiquei triste pra caralho, o UFC nem se compara com o que era o Pride.

Mas por que tudo isso ? Simples, o filme do tópico é baseado num game que é baseado na mafia japonesa, a Yakuza ! Esse filme foi dirigido pelo diretor Takashi Miike (sim, com dois ''i''), ele é um dos mais conhecidos diretores japoneses fora da Asia. É muito prolifero, dificilmente faz um filme por anos e sim vários !

Takashi Miike, o diretor de LIKE A DRAGON

Seu primeiro filme a ficar famoso por essas bandas foi Audition, um filme de terror extremamente violento e doentio, bem ao estilo, FILMELIXO ! Miike costuma misturar violência e comedia em seus filmes, tendo assim uma legião especifica de fãs, talvez sendo o Quentin Tarantino japonês. Quando fiquei sabendo que ele assumiu o comando para dirigir LIKE A DRAGON confesso que fiquei preocupado se ele não estragaria a história. Em primeiro lugar, filme baseado em games não fazem muito sucesso, por serem uma bomba mesmo, segue um exemplo. Em segundo, é que a história do game é para adultos, tendo um enredo serio e com o minimo de humor, sendo que Miike adora colocar piadas em seus filmes, podendo assim estragar o clima do longa.

No game, jogamos com Kazuma Kiryu conhecido pelo apelido ''Dragão de Dojima'' um ex-Yakuza que é libertado da cadeia depois de cumprir dez anos por um assassinato que seu melhor amigo, Nishiki, cometeu enquanto defendia Yumi, sua noiva.  Mas Kazuma é um homem buscando deixar o passado para trás e se redimir. Se torna um pai substituto para Haruka, uma garota que pode ter a chave para encontrar os dez bilhões de ienes roubados do Clã Tojo. Então ele precisa protege-la de outras famílias enquanto também a ajuda a buscar pistas de sua mãe verdadeira. O jogo possui diversas reviravoltas e trairagem, sendo um sucesso imenso no Japão mas infelizmente não tão grande no restante do mundo.

Kazuma Kiryu (Kazuki Kitamura)

O filme segue mais ou menos esse enredo, mas claro, se no game a história tem pelo menos 8 horas, num longa de quase duas, vários personagens tiveram que ser deletados, alguns até importantes, outros nem tanto. Com isso também achei o filme meio corrido da metade para o final, fazendo com que as surpresas não fosse mais tanto surpresas, podendo até o espectador descobrindo o que vai acontecer.

Em compensação, o filme conta com 3 histórias distintas, um casal jovem que resolve roubar lojas, uma dupla atrapalhada (sim, tem que ter comedia nos filmes de Miike, mesmo que pastelão) que está roubando um banco e a principal, de Kazuma e Haruka. Na minha opinião poderiam tirar as duas primeiras e se focar somente na principal.

A dupla que passa o filme roubando.

De qualquer maneira, LIKE A DRAGON é divertido, possui boas cenas de luta e o ator Kazuki Kitamura que faz o papel de Kiryu, o faz bem feito. É legal terminar o game e depois assistir o filme, o problema é arrumar uma PlayStation 2. Mas para tudo se tem solução, se possuíres um computador ''mais ou menos'', é possível roda-lo num emulador.

A dupla idiota de assaltantes.

Para quem quiser conhecer mais sobre o game, visitem meu canal de games (sim, eu também tenho uma merda de canal), tem um detonado completo do primeiro game onde o filme foi baseado, com gameplays retirados do próprio PlaySation 2 (sim, ainda tenho um !!!).
https://www.youtube.com/playlist?list=PLjGeuXZCeeiEiI_mQEx56hloK5nVMcfjD
Se tiverem coragem, podem se inscrever também =)

Aqueles que já jogaram, sentirão a falta de vários personagens, mas por um motivo obvio, no game que leva pelo menos umas 10 horas, é impossível colocar todos num filme de quase duas horas, mas por isso mesmo a história do jogo acaba sendo muito mais detalhada, com mais reviravoltas e consequentemente, melhor.

Haruka (Natsuo) tem um papel importante na trama.

Voltando ao filme, um dos personagens mais carismatismo é o lider do clã Majima, Goro Majima (Goro Kishitani), com seu estilo extremamente violento, inclusive com seus subordinados e cheio de frases de efeito. Não se importa muito com dinheiro, mas sim com poder. Se veste de uma forma ''brega'', anda com seu fiel taco de baseball o utilizando em suas lutas e também para rebater as bolas lançadas pelos seus subordinados contra seus inimigos.

Goro Majima (Goro Kishitani) com seu inseparável taco de baseball

O filme conta com uma pequena aparição de Aleksander Otsuka, um ex lutador do Pride e de Wrestling japones, vulgo marmelada. Sendo lutador de MMA, não teve um cartel muito bom tendo apenas 4 vitorias e 13 derrotas, mas entre as vitorias está uma sobre a lenda brasileira Marco Ruas em 1998. Aqui ele é um capanga que apanha muito de Kiryu.

Nishiki (Claude Maki), um dos principais no game, aqui teve um papel secundário.

A aqueles que querem se aprofundar ainda mais na história, em 2006 foi lançado um media metragem contando uma história antes do primeiro game, com o ex lutador Masakatsu Funaki interpretando Kiryu. Se chama ''Like a Dragon: Prologue'' e podem acompanhar abaixo (legendado em inglês):


Para finalizar, segue mais algumas imagens. Até a próxima.







Trailer


Like a Dragon
Japão
2007 - 110 minutos

Direção:
Takashi Miike

Elenco:
Kazuki Kitamura (Kazuma Kiryu)
Natsuo (Haruka Sawamura)
Goro Kishitani (Goro Majima)
Shun Shioya (Satoru)
Saeko (Yui)
Haruhiko Kato (Kazuki/Mr. Stardust)
Saki Takaoka (Yumi Sawamura)
Show Aikawa (Date)
Claude Maki (Akira Nishikiyama/Nishiki)
Alexander Otsuka (Membro da Yakuza)

Download (versão legendada)