Google+

27 de mar de 2017

BLARGHAAAHRGARG

Dos criadores de Banana Motherfucker !!!


Se você assistiu Papa Wrestling ou Banana Motherfucker, com certeza vão gostar de BLARGHAAAHRGARG, até porque todos os citados foram feitos pelas mesmas pessoas, então obviamente aqui também tem muita bizarrice, fazendo a felicidade dos amantes de filmes trash.  BLARG... (é muito grande o nome...) foi feito com o dinheiro arrecadado com a venda de DVDs do Papa Wrestling e acabou custando a enorme quantia de 850 euros.


Obviamente por ser um curta trash, a história é apenas algo ''obrigatório'', não vai fazer diferença nenhuma. Zeca Galhão (Dinarte de Freitas) é um jovem nerd, tímido e trabalhador, fazendo parte de uma empresa de extermínio de pragas. Certo dia, após um acidente, um grande monstro assassino é criado. Compreenderam ? A história aqui é o menos importante, o que vale é o nível de trash da perola !!!

Claramente inspirado nos filmes B da decada de 50, 60, BLARGHAAAHRGARG é bem divertido e se existe um contra, é devido ao mesmo ser curta metragem. O filme cumpre o que propõe, que é entreter e divertir. Pode até chamar o pai, a mãe, a irmã que não curtem trash para te acompanhar nessa bela obra de arte.

A direção ficou a cargo de Nuria Leon Bernardo que também escreveu o roteiro. Bernardo foi o produtor também de Banana Motherfucker e também fez os desenhos que aparecem no Papa Wrestling.

O nerd ficou a cargo de Dinarte de Freitas, que é desconhecido aqui no Brasil, mas que tem um certo sucesso em Portugal, principalmente atuando em series e curtas. Dinarte escreveu e dirigiu um curta que foi muito bem avaliado, o ''Endless Memories'', como é mais conhecido e tendo seu nome original, ''As Memorias que Nunca se Apagam''. contando a história de um casal da Ilha da Madeira no periodo de revolução da decada de 30.

E a atração principal, o monstro BLARGHAAAHRGARG (é claro que não ia deixa-lo de fora), foi criado pelo Fernando Alle, que quem acompanha o blog já devem ter ouvido falar.








Trailer


BLARGHAAAHRGARG
Portugal
2010 - 14 minutos

Direção:
Nuria Leon Bernardo

Elenco:

Dinarte de Freitas (Zeca Galhão)
Pedro Barão Dias (Cliente)
Adelaide João (Avó)
Luís Zhang (Recepcionista)

Download

28 de fev de 2017

Riding Shotgun

Curta cheio de sensualidade


Ultimamente trouxe alguns curtas bem propositalmente toscos, como Papá Wrestliing ou Banana Motherfucker, agora trago um curta animado tão divertido quanto os citados. O curta RIDING SHOTGUN é baseado numa historia em quadrinhos de mesmo nome criado por Nathaniel Bowden e Tracy Yardley e publicado pela Tokyopop, distribuidora especializada em animes e mangas.

RIDING SHOTGUN se passa num futuro próximo onde a indústria de armas privatizou a segurança em geral e qualquer um pode se tornar um assassino licenciado, pois as mortes foram legalizadas !
Existe uma aliança dos assassinos onde um codigo de honra deve ser obrigatoriamente seguido. O foco da história são em Doyle e Abby, dois assassinos novatos que querem subir de status. É possível ter essa explicação toda nos quadrinhos, no curta é apenas a dupla indo completar uma missão.

Existe também a versão ''motion comic'', que basicamente é os quadrinhos falado, mas infelizmente somente em inglês. Nessa versão, com todos os episódios unidos, ao todo são um pouco mais de 44 minutos, aqui também explicando o que aconteceu com o país.

RIDING SHOTGUN é bem violento, possui muito humor (incluindo humor negro), piadas de duplo sentido, personagem muito sensual, ou seja, fora do politicamente correto e isso é demais !!! Resumindo é feito para adultos. Com tudo isso, só poderia ter sido produzida pelo estúdio Media Mondo, o mesmo de Happy Tree Friends. Serio, não conhece Happy Tree Friends ? É aquele desenhos com bichinhos fofinhos, bonitinhos e que se matam violentamente em todos os capítulos. Não sabe ainda ? Procura, está perdendo um desenho divertido pra caramba !!!

Para quem não conhece



Voltando ao RIDING SHOTGUN, a direção do curta ficou a cargo de Michael Davis, que já dirigiu ''Mandando Bala (Shoot 'Em Up)'', ''100 Mulheres (Girl Fever)'', ''Monster Man'', entre outros.

A dublagem de Abby ficou com Jessy Schram, atriz e dubladora que pode ser vista em nas series ''Mad Men'', ''Falling Skies'', ''Nashville'', ''Era uma Vez (Once Upon a Time)'', entre outras.

Já o Doyle, foi muito bem representado por Yuri Lowenthal, que provavelmente você não deve conhece-lo, mas sua voz sim, incluindo para quem joga videogames, Lowenthal dublou personagens no ''Titanfall 2'', ''Mighty Nº9'', ''Fallout 4'', ''Halo 5'', ''Saints Row: Gat Out a Hell'', ''The Order 1886'',  ''Uncharted 4'', vários jogos do Lego,  o Peter Parker no exclusivo de PlayStation 4 e muito mais; em animações, ''Batman Unlimited'', ''Ben 10'', ''Naruto'', ''Bleach'', ''Afro Samurai'' e também muito mais. Segundo o IMDB, contém mais de 530 créditos !

Segue imagens:









Site da Media Mondo:
https://mondomedia.com/

Site da Tokyopop:
http://www.tokyopop.com/

Trailer (não tem)

Riding Shotgun 
Estados Unidos
2013 - 6 minutos

Direção:
Michael Davis

Elenco:
Yuri Lowenthal (Doyle)
Jessy Schram (Abby)


Download (versão legendada)

Motion Comic
Download (em inglês)

12 de fev de 2017

The Geek

Bizarrice a outro extremo !


''Geek'' é um termo utilizado para indicar uma pessoa que gosta muito de tecnologia, como videogames, telefones, indicar fãs de história em quadrinhos, jogos de tabuleiros, filmes entre diversas outras coisas. Alguns podem usar como um termo pejorativo, mas jovens ''geek'' sentem orgulho de carregar essa alcunha.

Essa palavra teve primeira menção em 1876 como um sinônimo para otário (ou fool, em inglês, língua da origem). Com o tempo, artistas de rua que comiam inseto (bug, em inglês) passaram a serem conhecidos como ''geek'' e por analogia, os viciados em computadores, ou ''comedores'' de ''bugs'', começaram a serem chamados assim.

O ''nerd'' se difere de ''geek'' pois o primeiro geralmente é alguém além de outras características, inteligente, já o ''geek'' não é, ou não necessariamente. Geek também pode ser traduzido como ''aberração'', por isso o nome do filme.

Mas essa pequena explicação é apenas para o pessoal não confundir THE GEEK como sendo um filme intelectual ou qualquer outra coisa, pois na verdade se trata de um filme XXX, ou seja, porno, ou melhor ainda, porno bizarro, porno trash, porno da pior qualidade possível (tudo bem, não chega a ser um ''Sady Baby Style'', até tem mulher bonita) !!!

Essa merda para variar foi enviada pelo DougTrash (pois é, ele não vai com a minha cara), onde somente esse maluco para achar essas raríssimas pérolas da 7ª arte. O melhor de tudo, legendado !!!! Não que faça muita diferença num filme porno, mas mesmo assim é uma vantagem.

Enfim, essa merda é sobre um grupo de naturistas que vão para o meio da floresta para darem uma transada e para visualizarem um pé grande (também conhecido como sasquatch), só não contavam que esse macaco gigante. Curiosamente, THE GEEK é o segundo filme a caracterizar esse lendário animal que até hoje não existe comprovação. O primeiro foi ''Bigfoot'' de 1970 com a lenda dos filmes B, John Carradine, ator de 350 filmes, segundo o IMDB. O que podemos ter certeza é que THE GEEK tem a pior caracterização do pé grande, isso tenho certeza absoluta !!

O filme começa com uma narração de Donn Davidson, o diretor de um famoso cinema californiano chamado ''Dragon Art Theatre'', que passava filmes pornos, pornos trash, ao estilo THE GEEK. Ele tenta passar medo ao telespectador com esse bizarro filme. Na verdade, Donn tem razão, esse filme é para ter medo mesmo, causa danos cerebrais, eu não recomendo assisti-lo.

Donn Davidson.

Depois da bizarra apresentação, começa os letreiros, já no inicio indica que o filme que foi filmado em Oregon, Washington, Alberta (estados no EUA) e Canadá, puxa, com certeza essa merda mal pagou os atores (se bobear foram até voluntários), quiçá tenha todas essas locações. Após essa propaganda enganosa, temos uma narração que causa mais medo para quem está assistindo. Tenho certeza que muitos vão fechar o video. Nem vou postar aqui pois se não vcs nem irão continuar lendo essa merda de postagem.

Aqui temos 3 casais que irão explorar a floresta, tenho poucas informações sobre os ''atores'', de certeza que pelo menos três deles, duas mulheres e um homem saíram do cinema adulto mesmo, a morena (com roupa preta) Nora Wieternik, a loira Lynn Holmes e Ric Lutze, alias, ele é mais ''famoso'' por ter sido o marido de Rene Bond, clássica atriz porno dos 60 e 70 e hall da fama do AVN. Inclusive o casal da vida real e Nora trabalharam juntos em ''Refinements in Love''

A equipe chegando na floresta.

Após caminhadas, montagem das barracas e quase metade do filme, temos a primeira cena de sexo. Não vá esperando coisa boa, é uma cena bem simples e toda cortada. O grupo se encontra novamente para continuar as buscas no dia seguinte. Rola mais uma transa, infelizmente toda cortada também. Pelo menos aqui o conversa foi muito legal:
- Eu fui um bom pedaço de bunda ? - Pergunta a loira.
- Você foi o melhor pedaço que já comi. Claro, você foi a unica.
- Você tá querendo me dizer que é virgem ?!
- Bem, o mais próximo que já cheguei foi quando minha irmã deixou chegar nos seus peitos.


Bastante namoro no filme.

Transa terminada, dia seguinte e continua a expedição, caminhada, caminhada e mais caminhada (apenas para encher linguiça no filme), até que um deles avista uma pegada, adivinha de quem ? Sim, do pé grande ! Porra, já passou meia hora (de 47 minutos totais) e ainda não apareceu a atração do longa. Eles decidem próximo a pegada pois acreditam que o pé grande possa estar por perto.



Caminhadas e mais caminhadas...

Mas após uma longa espera temos finalmente o encontro esperado com isso...:


Porra, dá vontade de parar de escrever, que merda, estou revoltado, isso é pé grande que se apresente ???? Enfim, pós a apresentação tosca, o grupo avista o humanoide e resolvem fazer contato. Mas é claro, com três barbados na equipe é obvio que enviaram uma mulher, sim, escolha fantástica. Com o mimimi que existe hoje, imagina o que as feminazis não fariam com esse filme ?

Bem, a mulher chega perto e o safado pé grande começa a passar a mão nela e provavelmente depois de alguns cortes, o animal já está metendo a piroca. No inicio ela até queria resistir, mas logo começou a gostar de um membro diferenciada. O mais legal de tudo é que os três homens não fizeram nada para ajudar, provavelmente são bundões os voyers !!! Mas ainda tem mais, a zoofilia foi filmada !!!

Minutos depois, o animal é avistado mais uma vez e bem empolgado um deles grita para fujirem, sendo que um vai para cada lado. O pé grande vai ao encontro de... É claro, de uma mulher que também nem tenta resistir. Mas depois dessa pelo menos o carinhoso humanoide tira um cochilo abraçadinho a mulher. Você faz isso em casa ? Onde depois que goza se vira pro lado ? Se inspire no pé grande !

Carinhoso...

Somente depois de tudo isso os ''homens'' resolveram se vingar e partem para cima, numa ''luta'' que Os Trapalhãoes e o astro do blog Cuneyt Arkin sentiriam orgulho ! Enquanto isso a mulher desmaiada (ou aproveitando o orgasmo), com a bunda pra fora e ninguém ajudando a coitada. Quando terminada a porradaria, só resta a equipe ir embora, não sem antes o virgem dizer que ainda se encontrar com o animal... (HAHAHAHA). O filme termina e eu só tenho lamentar de assistir essa merda. Não posso esquecer do Gardenal depois disso tudo.


O diretor dessa porcaria é desconhecido, bem difícil de se encontrar alguma informação precisa, uma suspeita é que quem assumiu a cadeira foi James Meyers que dirigiu alguns pornos nos anos 70 sob o pseudônimo Jimmy DeKnight.

Essa bomba foi trazido a toda pela Something Weird Video, produtora que trabalha com diversas bizarrices. Descoberto em 1996, foi lançado sendo ''special edition'', simplesmente não sei no que, a unica coisa que descobri que essa versão que trouxe está cortada (principalmente nas cenas que se teria sexo oral).


Depois disso tudo, só tenho a pedir desculpas aos leitores...

Trailer (não tem)


The Geek
Estados Unidos
1971 - 47 minutos

Direção:
?

Elenco:
Lynn Holmes (A loira)
Nora Wieternik (A morena de roupa preta)
Ric Lutze (É algum dos homens)

Download (versão legendada)