Google+

31 de jul de 2018

Ogroff (Mad Mutilator)

Gore vindo da Europa !


Mais uma resenha vinda do amigo Alan do Trashinema.

Se pedissem para uma criança de seis anos escrever o roteiro deste filme, certamente não seria tão
idiota e retardado como é. Não vou me dar o trabalho de ficar escrevendo a história em detalhes, mas
trata-se de um maníaco assassino mascarado, chamado Ogroff, que vai matando as pessoas que
param em uma estrada no meio da floresta.

Tudo começa quando uma família está parada na estrada e a criança foi fazer não sei o quê no mato
sozinha e torna-se a primeira vítima levando umas machadadas. O pai vai atrás e volta cambaleando e
sem cabeça. Já a mãe fica um bom tempo correndo e acaba nas mãos do assassino tendo os membros
decepados, assim como sua filha, que é desmembrada por um serrote, assada e devorada pelo cruel
assassino canibal. Antes disso, durante a fuga, a mãe pede carona para um carro que está passando,
que para, mas o idiota do caroneiro desce saltitando para sacaneá-la dizendo que caminhar faz bem
para a saúde e segue pela estrada.


Depois, mais uma mulher para na estrada, vê o carro da família e dá queixa à polícia, que a ignora.
Então sabiamente ela volta lá e passa a ser perseguida pelo mascarado. Vão acontecendo uma série de
cenas sem muita relação entre si e que não fazem muito sentido. Ela encontra um homem enforcado
em uma árvore e tenta salvá-lo, mas o cara a ataca e ela acaba matando-o e nos perguntamos a razão
desta cena existir além de encher linguiça. Já o assassino segue matando todo mundo que aparece na
floresta, incluindo um trio que está jogando xadrez e acaba sendo dizimado pelo maníaco, que também destrói o carro deles a marretadas. Ele também tem um duelo - que mais parece uma dança - com um sujeito que está cortando lenha com uma motosserra. Naturalmente o nosso assassino preferido consegue dominá-lo e mata a ele com sua própria serra, que depois é destruída a machadadas.


A mulher que fica fugindo então é pega pelo assassino e levada para sua cabana, onde é cheio de
restos de corpos e machadinhas penduradas. Aliás, o maluco tem o hábito de ficar lá se excitando com um pôster de mulher pelada enquanto fica acariciando sua machadinha.... Enfim, quando a mulher acorda, por algum motivo ela parece se tornar aliada ao doido mascarado, ficando por lá ao seu lado sem medo, ajudando em algumas tarefas.

Pra terminar esta desgraça, ainda aparecem zumbis de uma porta do assoalho onde o mutilador
costumava jogar pedaços de corpos. Eles atacam a mulher, que vai se abrigar no carro. O maníaco
inicia uma luta contra os zumbis toscamente maquiados decepando membros e atravessando estacas
pontiagudas, mostrando que Ogroff não poupa ninguém, sejam crianças, homens, mulheres, carros,
motosserras e até zumbis. Isto permite que a moça escape, atropelando zumbis pelo caminho e tendo
baldes de sangue sendo jogados no seu para-brisas. O mutilador volta tristonho e cabisbaixo para casa
e pega sua moto para perseguir sua nova companheira. Mas o mongoloide chega batendo no carro e
ambos perdem o controle. Mais algumas longas e xaropes cenas de zumbis perambulando pela floresta e atacando o mutilador são exibidas até que a moça consegue carona com um padre, que na verdade é um vampiro com sede de sangue!!


O filme tem 90 minutos e exige muito do espectador - muita paciência - para que continue até o fim e
sem dormir. Praticamente não existem falas e as poucas que existem são desnecessárias, o que não é
exatamente um ponto negativo. Os personagens praticamente também não emitem sons, e suas
expressões parecem ser exageradamente forçadas para parecerem o mínimo convincentes possíveis.
Provavelmente o diretor se inspirou em o ''Massacre da Serra Elétrica' e filmes de zumbi, mas é tudo tão mal feito que chama a atenção.


O filme lembra aqueles filmes ultra-baratos e amadores alemães do ultra-gore, cujos enredos não são o forte, onde basicamente um assassino mascarado sai matando
pela mata, como em Violent Shit. Em OGROFF MAD MUTILATOR, nem tem tanto sangue e tripas assim, mas sobram membros toscos decepados por toda parte.

Ogroff me lembrou Devil Story, não só por ser também francês e de baixíssimo orçamento, mas por
também ser extremamente ruim. São dois filmes terríveis que me fazem pensar se foi algum movimento do cinema amador francês que buscou testar os limites de insanidade, mau gosto e masoquismo cinematográfico dos expectadores.


O diretor N. G. Mount, que aqui atua como o mutilador, também desceu ainda mais fundo e fez outras atrocidades cinematográficas, entre elas o horrível e já comentado aqui no FILME LIVRO, Dinosaur From The Deep, de 1993. Quem teve uma carreira mais bem sucedida da equipe, talvez tenha sido o responsável pelos efeitos especiais, Benoit Lestang, que também participou de produções como Revenge of The Living Dead Girls, The Living Dead Girl, Brain Damage, Baby Blood e até filmes sérios como Amém, O Escafandro e a Borboleta, Manderlay e Martyrs.

Trailer


Ogroff (Mad Mutilator)
França
1983 - 90 minutos

Direção:
N. G. Mount

Elenco:
Robert Alaux
Françoise Deniel        
Pierre Pattin
Alain Petit
Michel Pratt   
Fabrice Bourdon
Alain Cayol

Download (versão legendada)

9 de jun de 2018

Attack of The Beast Creatures

 Pensem num filme trash... Tenho certeza que ainda não pensaram no nível desse...



Resenha escrita pelo amigo Allan do Trashinema. E sim, no blog dele tem muitas porcarias também...


Nossa história começa com um grupo de náufragos chegando de barco a uma ilha. De alguma forma
desconhecida - como tudo neste filme -, um dos sujeitos chega ferido e é deixado pelo grupo deitado
próximo à margem enquanto os outros vão à floresta procurar alimentos.
Um deles encontra um rio e vai matar a sede, mas a água dissolve sua cara e logo só restam os seus
ossos. Quando voltam à praia, encontram aquele homem ferido, na verdade apenas seus ossos, já que
havia sido rapidamente devorado por alguma criatura sinistra.


À noite, pequenas criaturas com olhos e dentes luminosos surgem e atacam todo mundo a dentadas. O
pessoal consegue matar alguns e afugentar o restante. No dia seguinte, resolvem perambular pela ilha
e encontram novamente as criaturinhas. Agora podemos vê-las mais claramente - o que exige certo
esforço para não rirmos delas, pois se supõe que seriam seres assustadores. Os pequenos e estranhos
seres são bronzeados e cabeludos, com olhos totalmente brancos - lembrando uma versão mambembe
dos monstrinhos do filme ''Trilogia do Terror'' (1975). Além disso, eles escalam árvores, são muito ágeis e altamente carnívoros.


Eles atacam novamente saltando das árvores aos montes, se pendurando nos humanos e dando boas
mordiscadas neles até serem atirados no mato ou fugirem, mas não sem antes deixar mais uma vítima
mortal. Os nomes dos personagens não são muito importantes na história, ninguém é muito relevante. Mas um deles é o Morgan, um velho xarope que não para de resmungar, é mordido e fica maluco. Ele sai correndo pela mata e se joga na água derretedora e logo vira um esqueleto. Ninguém parece se
importar muito com isso, nem nós que estamos assistindo. Vale destacar as atuações dramáticas e
convincentes dos atores quando ocorrem as outras mortes.


Assim como o filme, os sobreviventes vão andando para lugar nenhum na mata e, depois de escalarem uma pedra, veem um bando de monstrinhos louvando uma estátua. Com isso, decidem voltar para o barco. Eles saem correndo com os pequeninos em seu encalço. As impiedosas criaturas vão fazendo novas vítimas e apenas dois humanos chegam inteiros à praia e lá encontram um barco que os salva, lugar de onde eles não deveriam ter saído, se esperavam por resgate, mas o mínimo de coerência é pedir demais neste filme.


ATTACK OF THE BEAST CREATURES é o tipo de filme que podemos ver tranquilamente sem legendas, pois os diálogos são totalmente inúteis e não temos qualquer explicação sobre a "trama". Provavelmente o roteiro foi imaginado durante uma cagada, isso se não foi sendo pensado na medida em que ia sendo filmado. Em um momento, talvez por falta de ideias ou para esticar um pouco a duração do filme, são mostradas novamente as mortes, que é praticamente tudo o que você precisa ver do filme.


De qualquer forma, rende algumas risadas, em virtude da baixa renda, atuações, momentos ridículos e, principalmente, pelos toscos bonequinhos mortais se pendurando nas pessoas, correndo pra lá e pra cá ou se atirando das árvores. Sobre o orçamento do filme, não encontrei os números, mas deve ter sido uma miséria. Apenas devem ter pago um pastel pra cada ator, comprado uns bonequinhos esquisitos de alguma liquidação e roubaram o esqueleto de alguma escola.


Em relação aos efeitos, o filme fica devendo sangue. A melhor cena deve ser quando o imbecil tem a
cara derretida pela água ácida, dando uma esperança de que poderia vir algum gore promissor, mas
fica devendo. O filme é datado de 1985, embora pareça até mais antigo. Tanto o diretor, quanto o roteirista e quase todos os atores - se é que podemos chamá-los assim - praticamente só fizeram esta tranqueira em suas carreiras cinematográficas. Provavelmente perceberam que não sobreviveriam nesta profissão. Para quem gosta de procurar os piores filmes já feitos, este é uma parada necessária.
Um Filme Lixo por excelência!

Trailer

 

Attack of the Beast Creatures
Estados Unidos
1985 - 82 minutos

Direção:
Michael Stanley

Elenco:
Robert Nolfi (John)
Julia Rust (Cathy)
Robert Lengyel (Case)
Lisa Pak (Diane)
Frank Murgalo (Phillip)
John Vichiola (Morgan)
Fran Kal (Pat)
 
Download (versão legendada)

31 de mai de 2018

Fatal Frame

Baseado num game/livro de sucesso.


Para nós que estamos no ocidente, FATAL FRAME é mais conhecido como um game de sucesso que surgiu em 2001 lá no PlayStation 2. Mas ele ficou conhecido devido a um grande detalhe que foi o marketing feito em cima do game. A versão americana é vendida como se fosse baseado num fato real. Acontece que esse fato é irreal, sim, foi uma ''pegadinha do Malandro'' (alô ''Bruxa de Blair'') para ajudar na divulgação e aumentar o hype. Para quem gosta de lendas, vou postar um ótimo artigo do site Assombrado desmistificando tudo isso. Depois eu volto:

A lenda da Mansão Himuro

Suposta Mansão Himuro
A famosa Mansão Himuro foi o palco de mortes violentas de uma família japonesa e vários de seus associados, algumas décadas atrás. Serviu até de inspiração para o famoso jogo Fatal Frame. Agora será que ela existe ou não passa de lenda urbana criada pelos produtores americanos...

Assombrados, chegou a hora de falarmos sobre a famosa Mansão Himuro. Como gosto de trazer informações novas para vocês, pedi para o rusmea.com, que fala fluente japonês e morou lá no Japão por 20 anos, para ir na web japonesa e trazer informações sobre ela, pois na web brasileira todo mundo copiou de todo mundo. O que ele descobriu vai ter surpreender...

A família Himuro participava de um específico e enigmático ritual xintoísta com o nome de "Ritual de Estrangulamento", que era usado para selar o karma ruim da Terra. O Karma, chamado "Malice" (ou Malícia), emergiria em uma data específica perto do final do ano de um portal no jardim interno da mansão. Para prevenir isso, uma donzela era escolhida ao nascer e isolada do mundo externo para ser criada como um cordeiro para sacrifício. Isso era feito para prevenir que ela, a "Donzela do Santuário da Corda", adquirisse qualquer ligação com o mundo externo, o que arruinaria o ritual. Antes do "Ritual de Estrangulamento", outra donzela era escolhida para o "Ritual do Demônio Cego" que, ao ser amarrada, sua face era forçada contra uma máscara de madeira com espetos nos locais onde deviam estar os olhos. A relação dessa prática com o "Ritual do Estrangulamento" não é conhecida, mas aparentemente era necessária para o sucesso.

Após o tempo certo ter passado, chegaria o dia do "Ritual do Estrangulamento" para a "Donzela do Santuário da Corda", onde ela seria atada por cordas nos seus pulsos, tornozelos e pescoço. As cordas eram amarradas a times de bois, que puxavam radicalmente do corpo da menina, arrancando seus membros de seu corpo. Não é conhecido se ela estava morta antes de seus membros serem arrancados, entretanto, é lógico que a corda do pescoço a sufocaria, apesar de ela estar sentindo uma dor agonizante. As cordas usadas para amarrar seus apêndices seriam ensopadas com seu sangue e cruzadas no portal da Malícia. Mas o portal só permaneceria fechado por aproximadamente 75 anos antes de o ritual se repetir. Por gerações, essa tradição era passada pela família Himuro, o chefe da família sempre participava dos procedimentos.

Porém a honra da família levou ao desastre. Durante o último "Ritual de Estrangulamento" registrado, é dito que a "Donzela do Santuário da Corda" avistou um homem do lado de fora da mansão vários dias antes do ritual. Ela se apaixonou por ele, e seu novo apegamento à Terra manchou seu sangue e seu espírito; o ritual e seu sacrifício falharam miseravelmente. O chefe soube do acontecido e perdeu sua sanidade. Ele correu pela mansão assassinando sua família, os sacerdotes, e qualquer desafortunado que estivesse visitando a mansão na ocasião. Envergonhado com sua falha de prevenir a calamidade, ele caiu sobre sua própria katana, cometendo o harakiri. A Família Himuro e os rituais performados por ela agora estavam mortos. As pessoas locais ficaram quietas quanto a história, e eles não estavam nada ansiosos para descobrir detalhes das mortes. Ainda hoje, esforços são feitos para descobrir mais informações sobre a família e sua tragédia, mas os registros são poucos.

Obtendo mais Informações sobre a Mansão Himuro

Intrigados com a história desta mansão, que serviu de enredo para um dos melhores jogos de survival horror todos os tempos, solicitei ao rusmea.com, que morou 20 anos no Japão e domina a língua japonesa, que trouxesse material inédito para mim sobre ela.

Ele nunca tinha ouvido falar sobre a Mansão Himuro, e contei para ele rapidamente a história, dizendo que inclusive na Wikipédia em português,  figura com todas as letras que o game foi baseado em fatos, no caso a história da Mansão Himuro.

Cadê os Artigos e Fotos sobre a Mansão no Japão?

A Mansão Himuro fica no Japão, portante deveria haver muitas páginas e fotos na internet japonesa sobre ela, correto. Errado! Inclusive, na versão Japonesa da Wikipedia não existe tal item destacado, apenas que uma história parecida faz parte do enredo do game.

A pesquisa se estendeu por 2 longas e intensas pesquisas na web Japan, visitando dezenas de sites e blogs sobre lugares abandonados, em busca de qualquer referência sobre a tal mansão. Nada! Para os japoneses, a história contada no ocidente, só existe dentro do game.

Se não tem nada no Japão sobre o assunto, o que pode ter acontecido para nós aqui do Ocidente acreditarmos que existe a Mansão Himuro:

- Algum erro de interpretação e/ou tradução...
- Informações passadas e repassadas com a conotação de falso documentário (como a Bruxa de Blair)...
- Pura sacanagem mistificação de blogueiros gringos...

O Artigo do Paranormala.com

Talvez o artigo que possa ter criado a lenda da Mansão Himuro foi publicado no paranormala.com. Não tem o nome do autor nem data da publicação, mas pelas opiniões podemos ver que foi a mais de 7 anos atrás no mínimo. Você pode lê-lo clicando aqui.

Ele trás toda a lenda que conhecemos e termina dizendo que "Talvez houveram assassinatos e tudo isso realmente aconteceu, ou talvez seja um pouco mais provável que foi feito por alguns desenvolvedores de jogos criativos. Eu não acredito que vamos descobrir exatamente a verdade tão cedo. Então por que não aproveitar a lenda do Mansão Himuro? É uma boa lenda urbana!"

É Tudo Lenda!

Um pequeno artigo na web japan, escrito por volta de 2008, fala sobre o artigo publicado no paranormala.com. Ele conta a história e depois praticamente resolve o mistério. Segue tradução:

Primeiramente, gostaria que dessem uma olhada nesse site: Paranormala.com: The Himuro Mansion Haunting

O artigo do paranormala.com, fala da existência de uma amaldiçoada mansão chamada Himuro, onde no passado teria acontecido um brutal assassinato... Acontece que não existe uma mansão com jeito de templo como essa em Tókio!!! A mansão Himuro não existe!!! Esta foto não é real!!!

Supostamente localizada na zona periférica de Tókio, a moradia estaria envolvida com rituais Xintoístas e isso me leva a crer que tenham feito uma mistureba bem grande da lenda da Vila Sugisawa* (Como o incidente da Vila Yatsuhaka*, originalmente da província de Okayama, nem sequer sendo em Tókio...Especialmente este caso, não trata de uma história de fantasmas, mas sim, de um caso real.) com a Vila Mine, das estórias sobre as vilas abandonadas em Okutama.

Acontece que a versão americana do game Fatal Frame, foi divulgada como sendo 'baseada em fatos', gerando a lenda urbana da existência de tal mansão maldita, nas cercanias de Tókio.

Segundo nota das empresas japonesas detentoras dos direitos autorais do game, não se trata de uma lenda urbana japonesa, mas sim, de uma 'lenda urbana japonesa, criada nos Estados Unidos' e por conseguinte, a empresa não se responsabiliza por eventuais erros interpretativos."

*A lenda urbana da Vila Sugisawa, trata da estória de uma vila com tal nome, que estaria localizada nas profundezas das montanhas da província de Aomori, Japão, no qual, por volta do início do período Showa (1926-1989), um homem teria perdido a razão e massacrado todos da vila para no final cometer suicídio. A vila completamente vazia, se tornou um lugar abandonado maldito, sendo supostamente apagada dos mapas e registros e ainda por cima, quem fosse lá visitá-la não voltaria nunca mais.

**O incidente da Vila Yatsuhaka, mais conhecido como o Massacre de Tsuyama, foi um fato real ocorrido em 21 de maio de 1938, na vila rural de kaio, próximo da cidade de Tsuyama, na província de Okayama, Japão. O Spree Killer (Veja matéria do oaprendizverde.com.br sobre Spree Killers), Mutsuo Toi de 21 anos, matou 30 pessoas, incluindo sua avó, usando uma escopeta, uma espada Katana e um machado. Sendo por muito tempo, o maior massacre da história mundial até o massacre perpetrado por Woo Bum-kon em1981.

Conclusão

Assombrados, o rusmea.com fez um extenso trabalho de pesquisa no Japão atrás de informações sobre a Mansão Himuro. Para surpresa de todos, não encontrou quase nada. O que ele descobriu nos leva a crer que a "Mansão Himuro", os "assassinatos" e "rituais", fazem parte apenas de uma lenda urbana criada nos Estados Unidos, para a divulgação do game Fatal Frame.

Para finalizar, lá no Japão, o pessoal ri de nós por acreditarmos que ela existe :)

Capa do jogo na versão americana.

Link original :
http://www.assombrado.com.br/2015/04/a-verdade-sobre-famosa-mansao-himuro.html

Retornando, FATAL FRAME na verdade começou como um livro chamado ''Fatal Frame: A Curse Affecting Only Girls'', escrito por Eiji Otsuka. No filme (que é baseado no livro, apesar da capa do filme afirmar que se baseia no game), Aya (Ayami Nakajo) é uma popular estudante de um colégio interno. Até que do nada ela fica muito diferente, quieta e não querendo sair mais de ser quarto. Tudo começa a ficar ainda mais estranho, quando outras alunas começam a desaparecer e outras afirmam que viram um fantasma, muito parecida com Aya. Michi (Aoi Morikawa) que é sua melhor amiga, investiga o que está acontecendo, suspeitando de uma maldição, que afeta meninas quando beijam a foto de quem admiram a meia noite, e a mesma desaparece. Por isso o nome do livro é (numa tradução literal), ''A Maldição que Afeta Somente Garotas''


Eu particularmente prefiro o enredo do game, mas o filme também é muito bom. Para quem está acostumado com ''J-Terror'', FATAL FRAME é um prato cheio. Algumas cenas podem ser meio lentas e tal, mas curiosamente elas não cansam, já que o sobrenatural segura muito bem a narrativa. Somando tudo isso com a fotografia, o colégio, o bosque e todo o restante são muito bem adaptados para o longa, trazendo algo ''dark'' e melancólico.

Mas, se o jogo é baseado no livro e o filme no jogo, qual a ligação para ter o nome ''Fatal Frame'' ? Bem, tem fantasmas mas isso não seria suficiente. Quem sabe a ''Câmera Obscura'' ? Para quem não sabe, no jogo temos a tal câmera para enfrentar os fantasmas. Ela é a sua ''arma'' para exorcizar os inimigos. Algo original (pelo menos não lembro algum jogo antes com câmera) e muito legal. Já no filme não temos ela. Ou melhor, até tem, mas serve apenas para tirar fotos dos fantasmas. Não que isso seja ruim, mas se jogou antes de assistir o filme, pode ser um pouco frustrante, então recomendo o filme e depois partir para o jogo. Para quem não tem mais um PlayStation 2 ou algum PC para emular o jogo, segue uma playlist completa (em inglês), e aproveitando, se quiserem se inscrever no meu canal de gameplays, fica o convite =)
https://www.youtube.com/channel/UC2aJoMAIdSiaIdYs56Sc6Jg











Para finalizar, quero parabenizar a diretora Mari Asato pelo ótimo trabalho, além da dupla principal do filme, Aoi Morikawa e Ayama Nakajo. E sobre o jogo, teve ainda diversas continuações, mas com enredos independentes.


Trailer


Fatal Frame
Japão
2014 - 105 minutos

Direção:
Mari Asato

Elenco:
Aoi Morikawa (Michi Kazato)
Ayami Nakajo (Aya Tsukimori)
Fujiko Kojima (Risa)
Karen Miyama (Sakuya Itsuki)
Kasumi Yamaya (Kasumi Nohara)
Minori Hagiwara (Waka Fuji)
Yuri Nakamura (Mayumi Aso)
Kōdai Asaka (Takashi Aso)
Noriko Nakagoshi (Kazumi "Mary" Kusanagi)


Download (versão legendada)

30 de abr de 2018

Dragon Boob Z

A parodia porno de Dragon Ball



A indústria de filmes adultos movimenta muito dinheiro pelo mundo afora, se formos analisar friamente, 99,9% desses filmes são todos igual, mudando os atores. Bem, os do Sady Baby são todos diferentes (kkkk), então eles começaram a criar parodias com tudo que é tipo de filme, jogos e animes. Eu não sei precisar qual foi o primeiro a se ''inspirar'' num filme famoso, de acordo com o site Porn Parody, foi um tal de ''Bat Pussy'' de 1993, inspirado no Batman (ou na Bat Girl ?). Olhem a capa dessa desgraça:


Curtam o trailer (tem mais texto que cenas do filme...):



Mas, um dos casos mais conhecidos é do Super Mario Bros, que virou Super Hornio Bros, com a lenda Ron Jeremy. O filme fez sucesso no mundo adulto e teve até continuação.

Reza a lenda que a Nintendo (para quem não sabe, a proprietária da marca Mario), comprou os direitos ''Hornio Bros'' e tirou de circulação todos os VHS das locadoras. Isso em 1993. Eu nunca encontrei o filme completo na internet, no máximo a versão sem cenas de sexo. Curtam aí, retirado do Youtube.


Aqui no blog já postei alguma coisa, como The XXXorcist e Splatman. Bem, Dragon Ball muitos já conhecem, é um dos animes mais conhecidos no mundo, sucesso desde os anos 80, com filmes, jogos, mangas e obviamente, animes (dããã). Sobre o franquia, inclusive já postei um filme independente que é melhor que a versão de Hollywood. O filme em questão é Dragon Ball The Magic Begins. Sim, é bem melhor que a bomba ''Dragon Ball Evolution''. Enfim, pensa num filme ou personagem, provavelmente exista alguma sátira porno.

Na ordem esquerda para direita: Prickolo, Gokooze, Ballma e Vageata

Mas vamos falar um pouco desse do post. Obviamente não tem história, ou tem, um nave estranha em forma de... pênis, invade a Terra e cabe a Gokooze, Prickolo, Vageata e Ballma enfrentarem o alienígena Vagin Buu. Quem conhece, entendeu a referencia kkkk

A nave !

O filme começa na Kummy House (Kame House no original...), temos a turma toda conversando com uma mesa farta de salgados e doces, parecendo que saiu de uma festa de aniversário. Para quem não conhece, a raça sayajin (de Goku e Vejita) são muito comilões, ao melhor estilo Magali. Notamos que os personagens são todas do sexo feminino, exceto Vejita, ou melhor Vageata.

Que porra é essa ???? kkkk

Todo mundo de boa conversando, quando são interrompidos por uma noticia (ao estilo Plantão da Globo), onde uma espaçonave em forma de... (já avisei de que), invade a Terra, trazendo a poderosa Vagin Buu. Sem esquecer que, a noticia vem da Cocksule Corp, referencia a Capsula Corp. Gokooze e Vageata então disputam no ''Pedra, Papel e Tesoura'' quem ganha a chance de enfrentar o vilão. Na verdade é uma versão sexual do clássico jogo de mãos.

Gokooze vence o ''Pedra, Papel e Tesoura'' sexual

Ficam Ballma e Prickolo, onde a primeira fica puta da cara pois ela fez um monte de comida e ninguém comeu. Nesse meio tempo, o outro fica tentando mexer um vibrador com a mente !!! Continuando, vamos para a ''Sala do Tempo'' que aqui não tem nome, mas ganhou caralhos na sua fachada. Aqui finalmente temos a ''batalha'' entre Gokooze e Vagin Buu.


A Sala do Tempo, ou o que era para ser...

O filme é curto, apenas 23 minutos e a única cena interessante é a Gokooze ''enfrentando'' Vagin Buu. O mais legal são as frases de efeito, provavelmente inspirada em algum clássico do Sady Baby HAHAHAHA

- Sua boceta alienígena é tão boa.
- Eu vou balançar seu Xenopherse (em referencia ao game com esse nome).
- Não importa o quão forte é, sua fraqueza está no meio das pernas.

O filme foi produzido pela Wood Rocket, especialista em parodias e lançado gratuitamente no Porn Hub, quem quiser ver por lá, clique aqui. Existe ainda uma cena bônus, exclusivo para assinantes premium do site, intitulada ''Ballma Plays With Her Prickolo.

A ''batalha'' final.

Trailer


Dragon Boob Z
Estados Unidos
2018 - 23 minutos

Direção:
Vuko
April O'Neal

Elenco:
Brenna Sparks (Gokooze)
Missy Martinez (Vagin Buu)
Daisy Ducati (Prickolo)
Casey Kisses (Ballma)
AJ (Vageata)

Download (sem legendas)

31 de mar de 2018

5 anos !!!!! E o começo do fim ?????

Quem diria que chegaria a 5 anos...



Então, nesse mês o blog completa 5 anos, sinceramente não esperava cuidar dessa porcaria todo esse tempo. Realmente as atualizações estão ficando mais raras, coisas estão acontecendo que infelizmente não tenho mais tempo e cabeça para me dedicar como antes, vou fazendo o que posso para pelo menos não descontinuar o FILMELIXO. Já está ficando chato eu prometer algo e não cumprir, não quero parecer político, então é melhor eu estar devagar do que parando. Enfim...

Como já é tradição, vamos a algumas estatísticas (como eu gosto disso) até 31/03/2017 segundo o Google Analytics:

Acessos:
839.965


Filmes postados:
128

Postagem mais acessada:
Mulheres & Cavalos

Postagem mais comentada:
Cinderela Baiana

Top 10 postagens (em acessos):
01. Mulheres & Cavalos
02. Hungry Bitches
03. Meninas Virgens & P... (Troca de Óleo)
04. Duas Mulheres e Um Ponei
05. The XXXorcist
06. Amores de um Pistoleiro (Um Pistoleiro Chamado Papaco)
07. Mulher, Mulher
08. No Calor do Buraco
09. Ônibus da Suruba
10. Os Guardiões (The Guardians)

Postagem menos acessada:
Fat Head

Países que mais acessam:
01. Brasil
02. Portugal
03. Estados Unidos
04. Alemanha
05. Espanha
06. Argentina
07. Índia
08. Japão
09. Paraguai
10. Rússia

Cidades brasileiras que mais acessam:
01. São Paulo
02. Brasília
03. Rio de Janeiro
04. Curitiba
05. Porto Alegre
06. Fortaleza
07. Belo Horizonte
08. Santos
09. Goiânia
10. Teresina

Navegador utilizado:
01. Chrome
02. Firefox
03. Internet Explorer
04. Edge
05. Opera

Sistema operacional utilizado:
01. Windows
02. Android
03. Linux
04. Macintosh
05. iOS

Curtidas no Facebook:
2.027

54,15 % Homens
45,85 % Mulheres

ABRAÇO A TODOS

15 de mar de 2018

Mircrowave Massacre

Um ótimo filme para promover o micro ondas !


AVISO 1: Para melhorar o andamento do blog, convidei o Allan do Trashinema para me apoiar nas resenhas, então não preciso mais copiar as dele kkkk

AVISO 2: Agradecimentos ao Cannibal do Adoro Filmes de Terror por postar essa pérola.

O filme começa gratuitamente com uma mulher mostrando os seios em um buraco estrategicamente feito em uma parede de uma obra, atraindo a atenção dos trabalhadores. Entre eles está Donald, que não vêm vivendo um bom momento com sua esposa, May, e não têm apreciado os pratos gourmets que ela têm feito no novo micro-ondas.



Após diversos diálogos inúteis e situações que nem merecem ser citadas - e que parecem várias esquetes que não chegam a lugar nenhum, Donald chega bêbado em casa e briga com a esposa, e consequentemente a mata. Ele a fatia e a guarda na geladeira. Agora que ele tem que se virar sozinho e preparar suas refeições, Donald assa os pedaços da falecida no gigante aparelho de micro-ondas e os leva para o trabalho, onde divide com os colegas.

Ele começa a levar prostitutas para comer em sua casa - nos dois sentidos, mas principalmente ''canibalescamente'' falando - e vai acumulando carne em sua geladeira. Assim ele vai passando os dias. Em um dia leva uma mulher e passa algum molho nela antes de cortá-la - mas faz isso a cobrindo com um isopor gigante, não mostrando nada. Em outro dia leva uma mulher que trabalhava na rua vestida de galinha e após uma diversãozinha, a mata. Mas, o filme erra e muito ao não mostrar as mortes, apenas aparecem os pedaços de corpos após ele ter feito o trabalho, sendo um filme praticamente sem sangue e muito distante de qualquer sinal de gore. O máximo é quando algum sangue salta em seu rosto quando está cortando um corpo, mas cuja ação não é mostrada.



Chegamos à quase uma hora de filme e finalmente o micro-ondas, que supostamente seria o protagonista mas que quase não aparece no filme, é mostrado em ação, cozinhando alguns pedaços de corpos - estes pedaços, diga-se de passagem, são muito toscos e nada convincentes. O filme vai como o protagonista, se arrastando lentamente e sem graça até seu final, quando Donald é encontrado morto em casa, graças à interferência do micro-ondas em seu marca-passo...

Confesso que esperava muito mais de um filme chamado MICROWAVE MASSACRE. O micro-ondas é praticamente desnecessário para a "história" do filme. Não que o enredo seja algo realmente importante para este blog, mas algumas situações bizarras e ridículas, além de mortes gráficas, contribuem bastante para a diversão do filme. Coisas que aqui não são bem utilizadas. Na verdade, o filme não funciona bem como comédia e nem como horror.



Um dos maiores acertos do filme é o seu tempo de duração, cerca de 75 minutos, mesmo assim consegue ser entediante. Talvez agrade levemente os onanistas com alguns peitinhos que são exibidos. Outro erro, é o uso de uma vizinha atraente que vive sensualizando Donald, que não é usada para mais nada no filme, assim como a moça que aparece desfilando pela obra no início do filme.

Assisti procurando por uma daquelas boas tranqueiras toscas e sem orçamento feitas diretamente para vídeo, assim como ''Redneck Zombies'', ''The Abomination'' ou ''Slime City'', mas não foi o caso com MICROWAVE MASSACRE, que se mostrou um filme sem graça e covarde, por não mostrar as mortes. Mas, seguirei tentando encontrar estas obras de gosto duvidoso.



Wayne Berwick, além deste, dirigiu apenas mais um filme, chamado The Naked Monster, de 2005. Jackie Vernon, que interpreta Donald, atuou em algumas séries e comédias, faleceu em 1987 - será que por causa de seu marca-passo?

Trailer


Microwave Massacre
Estados Unidos
1983 - 76 minutos

Direção:
Wayne Berwick

Elenco:
Jackie Vernon (Donald)
Loren Schein (Roosevelt)
Al Troup (Philip)
Claire Ginsberg (May)
Lou Ann Webber (Dee Dee Dee)
Anna Marlowe (Chick)
Cindy Gant (Susie Grubb)
Sarah Alt (Evelyn)


Download (versão legendada)

28 de fev de 2018

Trailermania

Mixtape underground !


Antes de mais nada, esse é um mixtape, caso não saiba o que é, sugiro a leitura nesse link. Até logo...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
.Voltou ? Está tudo bem ? Não passou mal ? Por acaso, gostou ? Caso seja maluco, então clique aqui.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Está vivo ainda ? Então clique em mais um.




Depois de todas essas ''explicações'' e propagandas de outras postagens, podemos falar de TRAILERMANIA que nada mais é uma coletânea em três volumes de trailer de filmes, simples assim. Esse mixtape é um pouco diferente foi foca em trailers, diferente dos demais que postei aqui.
Diversas gêneros estão ali, dos mais bizarros aos blockbusters, lembram do James Bond do Brosnan ? Mas não, não tem porno aqui, no máximo alguns filmes do Russ Meyer, ou seja, muitos peitos e bundas ! Mas para não dizer que não tem nada de porno, conhecem a loira da capa improvisada ? É de um trailer de uma bomba trash da falecida ex-atriz porno Marilyn Chambers.




Bem, se tiverem saco, é até divertido assistir com a galera, já que os três volumes tem aproximadamente 2 horas cada, também é legal para ''descobrir'' outros trash que existem e que talvez nunca saberíamos e veríamos.




Enfim, TRAILERMANIA é bem obscuro de um ''gênero'' que já é obscuro. É bem difícil de encontrar alguma informação na internet. E para finalizar, vou fazer mais uma propaganda, do meu mixtape, o melhor filme do mundo BRAZIL MOVIE MIXTAPE.

Trailer (não tem trailer o TRAILERMANIA)

Trailermania
Estados Unidos (provavelmente)
? - Aproximadamente 2 horas cada

Direção:
?

Elenco:
Vários

Download

31 de jan de 2018

The Boxer's Omen

Mais uma loucura asiática !


RESENHA ESCRITA PELO AMIGO ALLAN DO BLOG TRASHINEMA !


O filme inicia com uma luta de boxe entre um atleta da Tailândia, Ba Bo (Bolo Yeung) e um de Hong Kong. O de Hong Kong está sendo massacrado, mas consegue acertar um chute no oponente que lhe rasga a cara - provavelmente por lutar com unhas compridas - o que lhe dá a vitória. Ba Bo, que não gosta de jogar limpo, não aceita e vai para cima do oponente e quebra seu pescoço, causando um tumulto generalizado no ringue.

Chan Hung, o irmão do lutador que se encontra hospitalizado, tem que se encontrar com uma gangue, que na verdade era uma emboscada. Eles haviam matado seu tio e tentam o mesmo com ele. Até que aparece uma figura misteriosa e com poderes de um buda misturado com um chafariz que o salva e pede que ele o siga, coisa que não faz. Esta cena parece apenas servir para apresentar o poderoso sacerdote budista, já que não se fala mais nos agressores ou no tio morto.


O estranho sujeito retorna à casa de Chan Hung na forma da silhueta de um templo luminoso, depois tomando sua forma humana e logo desaparece. Chan visita seu irmão no hospital, que está bem ferido e pede vingança. O irmão logo vai a um evento na Tailândia onde Ba Bo está recebendo um cinto de campeão e intervém, dizendo que ele não merece, tirando dele e querendo briga.

Na volta, ele vê novamente a forma luminosa no topo de um templo budista e lá é recebido. Explicam-lhe sobre seu sacerdote, que salvou um mestre de magia negra. Para isto ele lhe grudou uma espécie de espelhinho na sua testa que emitia círculos de luz multicoloridos. Isto fez sua pele parecer tomada por massa de pão e em seguida cresceram bolhas em sua pele até se transformar em uma velha desdentada - e aparentemente morta - de onde sai um morcego de sua boca. Não é algo que eu chamaria de salvação...


O morcego é morto apunhalado pelo sacerdote, o que desperta um sujeito com máscara de morcego que come um rato vivo e cospe seu sangue nos ossos do morcego, fazendo-o reviver.
O esqueleto do morcego sai andando serelepe em direção à saída do templo até ser esmigalhado pelo sacerdote budista. O homem-morcego agora toca sua flauta e encanta cobras para retirar seu veneno, que o introduz no cérebro de um crânio semidecomposto. Dá uma misturadinha na receita e alimenta aranhas, que parecem chupar o líquido de canudinho. Vale destacar que as aranhas estão mais para fofinhas do que para assustadoras. Elas têm o corpo gordo e patas curtinhas e não convencem nem um pouco, mas vamos acreditar que são aranhas perigosas.


Nada parece fazer muito sentido para nossas mentes ocidentais e as sequencias bizarras continuam. O homem-morcego, munido de suas aranhas contaminadas, vai ao templo envenenar o sacerdote com elas. Coisa que ele faz da forma mais prática possível: sobe pelas pareces e no teto e solta as aranhas em cima do sacerdote que é picado nos olhos.

Antes de morrer, o sacerdote que estava prestes a se tornar imortal, diz que alguém chamado Chan Hung - bem específico ele - apareceria em três meses ao templo, e lá estava ele, ouvindo toda esta história. Eles o mostram o corpo do sacerdote, que estava dentro de um vaso de cerâmica e ainda estava em bom estado. O corpo começa a falar e explica que eles foram gêmeos em vidas passadas. Quando seu corpo se decompor, será também a hora de sua morte. Chan Hung não dá muita atenção ao morto falante e vai para casa.

À noite ele começa a passar mal - bem mal, por sinal - quando vomita uma enguia, ainda viva. Convencido de sua missão, ele volta ao tempo e descobre que precisa se tornar um monge para combater o mal, mas sua maior preocupação é em raspar o cabelo.


O treinamento vai desde meditar em um rio cheio de sanguessugas, à receber as palavras de um vaso para o seu corpo - esta cena é difícil de ser explicada, precisa ser vista, mas seu corpo parece uma tela onde são projetadas algumas palavras que estavam inscritas no grande vaso onde ele estava.

Após o treinamento ele enfrenta o homem-morcego, que invoca morcegos de dentro de crânios de jacarés com o sacrifício de galinhas. Os morcegos atacam o agora monge, mas com seu novo poder ele cerca-se por um vaso que queima os morcegos e novamente vemos as palavras sendo projetadas em seu corpo.


Os crânios de jacarés ganham vida e vão rastejando e atacam o monge que detém suas mordidas. O satânico lhe responde com o dedo médio e arremessa um vaso que faz o monge dar voltas para trás quando atingido, sentindo agora este golpe. Para se tornar poderoso, o satânico homem-morcego come os restos de um animal e vomita-os, e come o vômito, e o vomita novamente, e o come novamente... Em seguida ele dá vida a uma cabeça verde que parece alienígena com uma tripa pendurada que fica balançando-se no ar. Mas isso ainda é pouco para o nosso poderoso monge, que facilmente explode a cabeça com seu poder.

O malvado não desiste e tem mais truques: ele enfia-se pontas afiadas em seu pescoço, que faz sua cabeça desgrudar do corpo com inúmeras e pequenas tripas abaixo dela. A cabeça levita e agarra o rosto do monge, que ainda consegue se livrar e com a chegada do sol - ou da lua - a cabeça se decompõe rapidamente.

Assim, ele quebrou o encanto e salva a si mesmo e a imortalidade do sacerdote. Com isso ele já pode voltar para casa e colocar um fim à sua abstinência sexual depois de tantos treinamentos e batalhas exaustivas, afinal ninguém é de ferro... Mas mal sabia ele que este ato iria lhe colocar novamente em problemas.

Três sujeitos, em um local decorado com cabeças decepadas e uma estátua assustadora com luz esverdeada, abrem um grande jacaré e dentro dele colocam um corpo. Não se preocupem com os animais, todos parecem bem falsos.

Enquanto este pessoal da magia negra faz suas artimanhas, Chan Hung vai para o ringue para lutar com Ba Bo. Ele não parece ter aprendido a lutar com os budistas e, assim como o irmão, vai apanhando. Depois de um tempo, o trio remove o corpo do jacaré e fazem um ritual comendo nojeiras e vomitando e assim sucessivamente. A massaroca resultante serve para alimentar o corpo de uma mulher, que ganha vida e faz uma espécie de vodu com a imagem do sacerdote, o que parece também atingir Chan Hung, que perde a visão durante a luta e apanha feio. Mas ele recusa-se a desistir e em uma reação de sorte, consegue uma vitória, não muito convincente.


Chan Hung e seu mestre extraem um poderoso líquido de um ganoderma (um cogumelão). Os budistas descobrem que ele quebrou a regra da abstinência, o que tirou a imortalidade novamente do sacerdote - imortalidade esta que é bem sensível, pelo jeito - e logo o matará também. Só há apenas uma forma de viver. Para isto ele vai à Katmandu para pegar as cinzas de buda. Ele se faz um profundo corte e aplica o líquido do cogumelo e em seguida costura o corte, fazendo uma luz transitar pelo seu corpo. Será que não dava pra usar uma seringa?

Ele vai ao templo, mas o mesmo é protegido por forças sobrenaturais. Estatuas ganham vida e soltam raios. Não bastasse isto, aparece a mulher do jacaré e invoca este animal, que ataca  o nosso monge transante. Ela ainda o domina com mãozinhas esqueléticas e rugas que cobrem o seu corpo. Com os seus truques budistas, um sacerdote aparece e arranca toda pele da mulher, que caga um líquido azul e dá a luz aos três sujeitos que a invocaram, em seguida ela é tragada por vermes.
Um deles abre sua barriga e os outros amputam suas mãos e pingam seu sangue sobre o corte. Da união de seus poderes surgem criaturas que atiram raios. Nada disso é suficiente para vencer as forças budistas. Assim Chan Hung, de alguma forma atinge seu objetivo e em um final súbito, salva sua vida e a imortalidade do sacerdote. FIM!


Ufa, chegamos ao fim deste filme, digamos, um tanto quanto exótico, que só poderia ser concebido por uma mente insana asiática. Apesar de parecer não fazer muito sentido - e se você leu este texto sem ter visto o filme, fará ainda mesmo - o filme é bem interessante, mesmo com pouco gore, tem bastante nojeiras e bizarrices sem fim. Além de muitos efeitos coloridos, luminosos que dão uma aura oitentista e psicodélica à produção.

O filme foi produzido pela famosa Shaw Brothers, especialista em filmes de kung fu, mas que também produziu diversos filmes de horror, como Hex, Hex vs. Wichcraft, Ghost Eyes, The Killer Snakes, Bewitched, Corpse Mania, para citar apenas alguns, que também são do diretor de The Boxers Omen, Chih-Hung Kuei. Bewitched, de nome original Gu, é o filme cujo The Boxers Omen é sequência, e também parece bastante interessante. Ele também dirigiu o WIP Bamboo House of Dolls, a comédia erótica de kung fu, Virgins of The Seven Seas e o bruexploitation Iron Dragon Strikes Back. Infelizemente depois de 1984 ele mudou-se para os Estados Unidos e saiu da indústria do cinema para abrir uma pizzaria. Ele faleceu em 1999, vítima de câncer de fígado. 

A própria Shaw Brothers também teve outras produções relacionadas à magia negra, como Black Magic e Black Magic 2. O próprio The Boxer's Omen, cujo título original é Mo, saiu com o título na Indonésia e nos Estados Unidos de Black Magic 4, já em Moçambique, aproveitaram outra franquia não oficial e o chamaram de Zombi 10!


The Boxer's Omen também tem algumas características, como a magia negra, cabeças voadoras e duelo de magos que lembram o filme indonésio Mystics In Bali e Witch With The Flying Head, Seeding of a Ghost - este também com os atores Kar-Man Wai e Philip Ko - , The Eternal Evil of Asia, entre vários outros deste que foi praticamente um subgênero no cinema asiático envolvendo o rico e criativo folclore da China, Hong Kong e parte do sudeste asiático.

Pelo que pesquisei, The Boxers Omen não chega a ser considerado um filme Cat. III, uma classificação de filmes somente para adultos, devido ao seu conteúdo relacionado ao sexo e violência, embora deva se aproximar. Mas, voltarei em mais detalhes ao assunto na postagem de um filme mais apropriado. Neste caso a insanidade e bizarrice são os pontos mais explorados, sem tanto espaço para violência gráfica ou nudez, mas que também estão presentes.

Se a cultura oriental já nos é estranha ao natural, imagine isto potencializado pelo poder do cinema trash, repleto de cores multicoloridas, de auto-mutilações, de rituais nojentos, de mortos que voltam à vida de formas mais bizarras e impensáveis, e de vários momentos grotescos e surreais. Cheguei a ver comentários comparando com filmes de Alejandro Jodorowski e José Mojica, e coisas como a parte mística e surreal e imagens do inferno psicodélico podem lembrar estes diretores, mas somente quanto à parte visual. Enfim, dito tudo isto, recomendo muito este filme.

Postagem original:

Postado originalmente pelo amigo Tatuador:

Trailer (não tem)

The Boxer's Omen
Hong Kong
1983 - 103 minutos

Direção:
Chih-Hung Kuei

Elenco:
Phillip Ko
Shao-Yen Lin
Lung Wei Wang
Somjai Boomsong
Hak Shun Leung
Edmund P. Meneses
e...
Bolo Yeung