Google+

31 de mai de 2017

Horas Fatais - Cabeças Trocadas

A versão de ''Desejo de Matar'' tupiniquim !


Quem acompanha o blog, sabe o quanto as produções turcas postadas, copias das americanas são divertidas. Infelizmente esses filmes não são mais feitas, não contando os mockbsters da Asylum (não sabe o que é mockbuster ? Leia mais aqui). É divertido demais ver Cuynet Arkin vestido de ''jedi'' em  Dunyayı Kurtaran Adam (Turkish Star Wars) ou de Mad Max em Olume Son Adim (Turkish Mad Max). Quem sabe então Serdar no Rocky turco Kara Simsek (Turkish Rocky). Prefere mais ação ? Então Rambo é a minha sugestão Korkusuz (Turkish Rambo).

Mas aqui em nossas terras, também existem ''refilmagens'' de filmes famosos mas em quantidade minima, infelizmente. Nessa postagem trago o obscuro HORAS FATAIS - CABEÇAS TROCADAS a versão brasileira de ''Desejo de Matar''. Aproveitando, agradecendo o Cinebra do CineCult por postar essa perola. Voltando, por se tratar de filme brasileiro, dos anos 80, é claro que aqui teremos muitas mulheres peladas e sexo !!!

O autor dessa obra é o famoso diretor da Boca do Lixo, Francisco Cavalcanti, que não contente em apenas dirigir, escreveu o roteiro e foi o ator principal, sósia de Charles Bronson misturado com Teixeirinha. HORAS FATAIS conta com tantos diálogos divertidos que parece ser um filme do Sady Baby numa versão um pouco mais ''light''. Alias, não só diálogos é claro, aqui teremos belíssimas atuações, situações inacreditáveis, bizarrices e muito mais, trazendo divertimento do inicio ao fim.

Francisco e seu amigo.

Francisco faleceu em outubro de 2010 devido a um câncer no intestino. Dirigiu diversos ''clássicos'' da Boca, ''Violentadores de Mulheres Virgens (1983)''; ''Padre Pedro e a Revolta das Crianças (1984)''; ''Ivone, A Rainha do Pecado (1984)''; ''Os Sequestradores (1986)''; ''Aberrações de uma Prostituta (1988)'', esses alguns dos exemplos.

O filme já começa bem empolgante, com um aviso que o longa é baseado em fatos reais (uau !), sim, mas não precisem ficarem assustados. Um dia, dois playboys vagabundos invadem um apartamento e estupram matando em seguida duas mulheres. As cenas são pesadas, talvez a unica coisa que presta no filme (na verdade a parte boa do filme é todo o resto, ou seja, TRAAAAASH !). Elas são esposa e cunhada de Francisco (adivinhem quem é), dono do Bar da Praia. Ele parece ser bastante popular, pois a birosca está sempre cheia.

O delgado e o juiz.

Quando os bandidos saem do apartamento, encontram-se com o filho de Francisco que decora a placa do carro onde os mesmo usam para fugir do local. O garoto é interpretado por Fabrício, filho de Francisco (Não é ''Dois Filhos de Francisco'', que piada de merda...) na vida real. Ele é o mais xarope do filme, chorando toda hora, tudo bem, ele perdeu a mãe, mas é irritante isso no longa !!!

Francisco sendo torturado.

O Charles Bronson brasileiro logo fica sabendo e parte para buscar justiça. Longe dali, o juiz e o delegado da cidade conversam. O delegado alias é o José Nojica Marins, mas conhecido como Zé do Caixão (sim, o delegado está com suas longas unhas, eca !). Loga sabemos que ambos são corruptos e que um dos estupradores é filho do juiz (que no filme já cometeu três estupros !!!).

O estupro.

Com Francisco insistindo por justiça, os corruptos planejam tirar ele de circulação, plantando droga em seu bar, além de quebrar todo o estabelecimento. Um dos policiais corruptos que quebram o bar é o famoso Satan. Francisco então é preso e torturado, ficando mais quebrado que arroz de terceira.

 O programa ''Questão de Opinião''.

Francisco numa ultima cartada, aparece num programa de TV denunciando a corrupção das autoridades. O apresentador é Clery Cunha, ator da Boca do Lixo e amigo pessoal de Cavalcanti. Clery co-dirigiu e produziu HORAS FATAIS. Um detalhe, no programa, o apresentador só iria revelar a identidade dos estupradores na próxima semana, PQP, um caso grave desses e toda essa busca por audiência, João Kleber deve estar orgulhoso.

Moleque de sorte, junto com mulher pelada !!!

Os vilões, cansado da ''petulância'' de Francisco, contratam um matador chamado Robledo (mesmo nome do meu ex-chefe). O herói precisa então aprender a se defender, para principalmente proteger seu filho. Ele chama seu amigo que é pistoleiro e traficante de armas para lhe ensinar tudo sobre a ''arte de matar''. O pistoleiro (Turíbio Ruiz, ator que fez diversas novelas na Globo) tem a melhor frase do filme:
- Para ser pistoleiro, a primeira coisa que você tem que fazer é aprender a atirar.

Robledo, matador.

Após quase uma hora de filme, enrolação, diálogos toscos, choradeira do filho e cenas externas para justificar a ''grande'' produção, finalmente começa a vingança de Francisco, sendo o primeiro, o delegado, após explodir um míssil em seu carro. Sim, o herói que não sabia nada a pouco tempo, agora até lança míssil (caseiro kkk) tem, alias, um presente do pistoleiro para sua vingança.

A super bazuca caseira.

O filme continua com diversas matanças, sangue jorrando, torturas e claro, com seus imensos diálogos toscos hahahaha !! HORAS FATAIS é muito divertido para se assistir com a galera num final de semana com churrasco e cerveja. Altamente recomendado para os amantes do trash !!!

Trailer



Horas Fatais - Cabeças Trocadas
Brasil
1986 - 93 minutos

Direção:
Francisco Cavalcanti

Elenco:
Francisco Cavalcanti (Francisco)
Zé do Caixão (Delegado Honório)
Clery Cunha (Apresentador)
Turíbio Ruiz (Pistoleiro)
Fabrici Cavalcanti (Filho do Francisco)

Download