Google+

28 de out de 2018

Cidade Maldita (Nightmare City)

Mais um zumbi italiano !



Resenha vinda do amigo Alan do Trashinema.

Com o vazamento radioativo de uma usina nuclear, o repórter Miller vai ao aeroporto para receber e
entrevistar o professor Hagenbeck, que daria esclarecimentos sobre o ocorrido. Porém, quando o avião chega ninguém responde e o exército ameaça invadi-lo, mas quando a porta se abre o professor e os outros passageiros parecem contaminados - e com o rosto que mais parece sujo com barro seco - e atacam os soldados, deixando vários mortos.


Miller vai ao ar para noticiar o ocorrido, mas o exército o proíbe e com isso ele se demite. Ainda na
estação de TV, os sujeitos de cara encardida chegam atacando durante um programa ao vivo de dança,
matando as dançarinas com facas e machados e bebendo seu sangue. Logo o local e arredores fica infestado de contaminados enquanto o exército parece mais preocupado em censurar a imprensa do que agir contra os ataques. Finalmente eles brilhantemente identificam que os agressores não são extraterrestres e sim humanos contaminados e ficam com força sobre-humana, precisam de sangue para sobreviver e só podem ser detidos com tiros na cabeça.


Logo a turma de semi-zumbis atômicos que são ágeis, fortes e sabem usar armas - só não são de falar
muito - invade a base militar e fazem várias vítimas, enquanto o alto escalão fica discutindo estratégias e formas de não noticiar os ataques - como se a cidade já não estivesse toda tomada pelos agressores. No hospital onde Anna, a esposa de Miller é médica, os feridos chegam como moscas e o local fica logo cheio de contaminados atacando. O casal consegue escapar de lá e passam pela cidade
completamente devastada quando, finalmente o exército declara estado de emergência.

O Major Warren alerta a sua esposa Sheila - bem mais jovem que ele - para trancar a casa, mas parece
já ser tarde demais. Uma amiga dela é agredida e em um momento Lucio Fulci do filme, tem seu olho
perfurado e arrancado por uma faca. Quando Warren aparece por lá, a esposa já está contaminada e
ele é obrigado a atirar na sua cabeça, que estoura e faz sua peruca voar longe. Uma coisa interessante
é que parece que o que torna as vítimas contaminadas é apenas uma conveniência de roteiro, já que
muitos apenas morrem quando atacados. Já Miller e Anna, entre uma briga e outra, param num posto de gasolina e na igreja e se deparam com um zumbi onipresente, que está em toda parte e um padre zumbificado, que Miller prontamente mata.


O casal vai para um parque de diversões, onde Miller mostra sua boa pontaria e estoura várias cabeças. O filme vai se encaminhando para seus últimos minutos e nos perguntamos qual será a resolução milagrosa que o diretor pensou para a conclusão do filme quando, passeando de helicóptero, Warren passa por lá e avista os dois e tenta salvá-los, mas Anna não consegue se segurar na corda presa ao helicóptero e cai se espatifando como uma boneca velha. Aí vemos que o diretor não pensou num final, já que tudo era um pesadelo de Miller, mas quando acorda, tudo começa a se repetir e são mostrados os dizeres "O pesadelo se torna realidade".

Taí mais uma daquelas tranqueiras italianas - aqui em coprodução com a Espanha - que praticamente
não tem história e com aqueles finais cíclicos picaretas, bem típicos do exploitation italiano. O filme
parece ter sido inspirado pelos filmes ''A Noite dos Mortos Vivos'' e '''Despertar dos Mortos'', mas sem a crítica social de Romero e com efeitos toscos, mas que não deixa de ser uma boa diversão de baixa renda para quem gostou de Virus e Burial Ground. NIGHTMARE CITY, cujo título original é Incubo Sulla Città Contaminata, saiu por aqui como Cidade Maldita, em Portugal como ''O Pesadelo dos Mortos-Vivos'', e em alguns países como ''La Invasión de los Zombies Atómicos''.



Quem assina a direção foi Umberto Lenzi, falecido recentemente, em 2017, que fez alguns filmes de
canibais, inaugurando o gênero com ''Mundo Canibal'' (''Man From Deep River/Il Paese del Sesso
Selvaggio''), além de ''Vivos Serão Devorados'' (''Eaten Alive/Mangiati Vivi''!) e Cannibal Ferox.

Assim como outros diretores italianos contemporâneos, Umberto Lenzi trabalhou nos mais diversos
gêneros cinematográficos. Nos anos 60 ele entrou na onda dos filmes de espionagem com ''A 008
Operazione Sterminio'', ''Superseven Chiama Cairo'' e ''Técnica de Espionagem'' (''Le Spie Amano i Fiori''). Também se meteu com filmes de guerra: ''Patrulha Suicida'' (''Desert Commandos/Attentato ai tre grandi''), ''Battle of the Commandos'' (''La Legione dei Dannati''), ''A Grande Batalha'' (''Il Grande Attacco'') e ''Do Inferno à Vitória'' (''From Hell to Victory''); e com westerns: ''A Outra Face da Coragem'' (''Go For Broke/Tutto per Tutto'') e ''Uma Pistola para 100 Sepulturas'' (''Una Pistola per Cento Bare'').


Lenzi também foi responsável por diversos gialli, como ''O Louco Desejo'' (''Paranoia/Orgasmo''), ''Tão Doce''. ''Quanto Perversa'' (''So Sweet... So Perverse/Così Dolce... Così Perversa''), ''Os Ambiciosos Insaciáveis'' (''A Quiet Place To Kill/Paranoia''), ''Spasmo'', ''Knife Of Ice'' (''Il Coltello di ghiaccio), ''Sete Orquídeas Manchadas de Sangue'' (''Sette Orchidee Macchiate di Rosso'') e ''Eyeball'' (''Gatti Rossi in un Labirinto di Vetro''). Assim como alguns filmes policiais conhecidos como poliziotteschi: ''Milano Odia: La Polizia non Può Sparare'', ''O Império do Crime'' (''Napoli Violenta'') e ''Roma Armada'' (''Roma a Mano Armata''). Leia Rabid Dogs desse subgênero. Também não dá pra deixar de citar ''A Praia do Pesadelo'' (''Nightmare Beach''), ''Ghost House'' e, um de seus últimos, ''Black Demons'' (''Demoni 3'').


Trailer


Cidade Maldita (Nightmare City)
Itália
1980 - 92 minutos

Direção:
Umberto Lenzi

Elenco:
Francisco Rabal (Major Warren)
Hugo Stiglitz (Dean Miller)
Laura Trotter (Dra. Anna Miller)
Maria Rosaria Omaggio (Sheila)
Stefania D'Amario (Jessica Murchison)
Tom Felleghy (Tenente Reedman)
Ugo Bologna (Desmond)


Download (versão legendada)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário