Google+

24 de nov de 2014

A Caçadora de Almas (Lady Terminator)

A exterminadora de saias !


Sabemos que cineastas picaretas existem em todos os lugares do mundo, na Índia, Itália, Turquia e até na Indonésia. Indonésia ? Sim, isso mesmo ! Essas bandas tiveram um cinema prolifero na década de 80 e bem no inicio da de 90, mas a forte concorrência dos filmes vindo dos Estados Unidos e um pouco de Hong Kong, fez com que o cinema local reduzisse muito suas filmagem.
Voltando a picaretagem, isso era muito comum nos países e nas décadas citadas, hoje ainda acontece, mas em números muito menores. Isso ficou conhecido como mockbuster ou knockbuster que é as imitações feitas em filmes de sucesso.

Hoje, o estúdio mais ''fanfarrão'' do mundo é o The Asylum que fica na Califórnia (sim, existem americanos ''copiões'' !) e é especializado em picaretagem ! É deles o sucesso Sharknado, conhecem, né ? Infelizmente as distribuidoras brasucas só pensam nos trashs americanos e alguns europeus e dificilmente nos presenteia com filmes indianos, japoneses e também... indonésios.

Ela é um perigo !

A propósito, quantos filmes da Indonésia você já viu ? Nenhum ? Um ? Nem sabe ? Para nós amantes de trash é uma pena, pois tem muitos filmes asiáticos em geral que poderiam desembarcar aqui, ao contrario dos distribuidores americanos, onde muitas vezes até dublam esses filmes. Ainda bem que existe a internet e assim podemos ''corrigir'' essa falha história do cinema e apreciarmos esses filmes alternativos. Me puxei nas palavras agora, até correu uma lágrima kkkkkk !
De qualquer maneira, esse filme foi lançado no Brasil em VHS mas encontrar uma copia é praticamente impossível, estando somente com colecionadores. Mas se foi lançado em VHS, por que não em DVD ? É coisas que não dá para entender... (até rimou !)

Em 1989, o diretor Tjut Djalil resolveu fazer sua versão de ''Exterminador do Futuro'' mas teve uma ideia genial para substituir Schwarzenegger; colocar uma exterminadora (gostosa por sinal) !
Foi chamado então Barbara Anne Constable, que era uma dançarina profissional e fez várias propagandas para TV na Austrália e Hong Kong mas inexperiente em filmes, na verdade, no IMDB, consta que fez apenas esse, e ainda ajudou na maquiagem. Parece o elenco dos filmes do Sady Baby onde a galera tem mais de uma função !!!
Djalil também, ao invés de copiar a história como um todo, o adaptou para uma lenda local e a heroína não é ciborgue e sim uma mulher possuída pela Rainha dos Mares do Sul.

Mas vamos falar do filme que começa com a apresentação da Rainha dos Mares, uma especie de Fabiana Karla asiática (mas um pouco mais magra ou melhor, bem mais magra), interpretada pela atriz... deixa eu ver... hummm, não sei... não tem nem no IMDB...
Ela está transando com um cara que parece que saiu de um filme porno amador e lá pelas tantas começa a jorrar sangue para tudo que é lado, pois ela cortou o bilau do pobre coitado. Me lembrei até do filme Horny House of  Hell.

A ''bela'' Rainha dos Mares do Sul !

A malvada vilã bate palmas para chamar suas súditas e levar o homem que teve seu ultimo momento de prazer (ou não) na vida. Ela ainda solta a perola:
- Haverá um homem capaz de me satisfazer ?
Se não bastasse isso, ela ainda come uma uva de um jeito tão sensual que iria broxar até o Rocco Sifredi no auge da carreira.

Bem, surge agora um homem (esse parece que saiu de alguma novela mexicana), para quem sabe satisfazer a Rainha, ela por sua vez, fica nua (no azarado do inicio do filme ela transou com seu ridículo pano verde) e começam a praticar o ''amor''. Aparece uma cobra que o garanhão arranca dela e transforma num punhal, no desespero, a vilã manda ele devolver, que não é atendida e então condena sua traição e joga uma maldição na sua bisneta para daqui a 100 anos ! Aí que entra a Lady Terminator ! Então esse cara iria salvar o mundo da perversa Rainha, valeu a tentativa. Fiquei curioso numa coisa, será que ela toma banho entre as sessões de amor ?

Sovaco estilo Wet Wilterness

A vilã volta para o fundo do mar para juntar forças e se vingar desse insulto (foi ela que disse). Sua vingança é através da tímida antropóloga Tania, que agora com a Rainha no comando se torna uma perversa e fria, que pode matar qualquer um que estiver em seu caminho. Enfim, no primeiro momento de Tania possuida é saindo do mar conforme veio ao mundo (mas já na cena seguinte aparece com uma tanga !). Logo mais, encontra dois vagabundos, transa com os dois e para finalizar corta seus órgãos esguichando sangue para tudo que é lado !

Enfim, parece que seu ''combustível'' é trepar com todo mundo e depois cortar seus perus sem remorso algum. Continuando, Tania ainda ainda peladona por aí, ou melhor, só de tanguinha, quando chega até um hotel, lá começa umas umas bizarrices com uns efeitos trash e ainda com copos e garrafas quebrando. Um dos guardas vai investigar e acaba tendo o meio fim com qualquer um que se atravessar na frente da Lady Terminator ! Um curiosidade, os guardas nesse hotel são equipados com metralhadoras Uzi ! Bem, agora nossa heroína ou vilã, sei lá, está equipada para finalmente ter sua vingança.

Lady pronta para seduzir e matar mais um coitado.

Mas pera aí, se passou 100 anos, de quem afinal a Rainha quer se vingar ? É de Erica, uma cantora de sucesso na Indonésia ! Mas o que tem haver um cantora com a vingança ? Bem, ela é descendente do cara que ''roubou'' a cobra no inicio do filme (sem malicia), então a coitada vai sofrer as consequências de algo que aconteceu a 100 anos atrás ! PQP !

Curiosamente, esse filme teve edições entre as versões para o mercado europeu e norte americano. Por exemplo, o cara loiro que tira a cobra da Rainha no inicio, é uma delas, no filme original, é um ator (se é que podemos chamar de ator), vestido com uma roupa rosa !!! Na versão asiática, a cobra maldita possuidora de almas, entra pelo umbigo, enquanto na versão ''sacana'', pela vagina ! A versão original também tem menos peitos da exterminadora.
Todas as cenas podem ser vistas no DVD especial lançado nos Estados Unidos. Não espera que tivesse aqui, né ?

Preparada para mandar chumbo em qualquer um !

Também é conhecido como ''Nasty Hunter'', ''Shooting Star'' ou claro no seu título original ''Pembalasan Ratu Pantai Selatan'' (!).
Possui uma continuação chamada ''A Profecia do Espelho'' ou ''Dangerous Seductress'' de 1995 dirigido também por Djalil mas não conta com o retorno de Tania e sim da Rainha dos Mares, com isso sendo a unica ligação com o filme anterior.

Como extra, estou trazendo uma entrevista com a bela Barbara Anne Constable concedida ao site Damn That Ojeda! (clique para ler em inglês). Traduzi para a galera (com ajuda do ''translator tabajara'' !):


DTO: Você poderia contar um pouco sobre sua formação e como você se envolveu no filme ?
BAC: Comecei trabalhando como bailarina e coreógrafa, também fiz vários comerciais de televisão na Austrália e Hong Kong. Então, eu já estava acostumada em estar na frente da câmera e atuar. A dança profissional também levou-me ser modelo, e quando eu consegui o papel de Lady Terminator, estava em Hong Kong cumprindo um contrato de 12 meses com uma agencia líder de lá. Me perguntaram se estava interessada em atuar para um filme a ser filmado na Indonésia. Foi mencionado que havia alguma nudez, que teria que aprender a usar armas de fogo para e que haveria algumas cenas de luta. Eu pensei, ''por que não, soa como uma aventura'' . Poucos meses antes disso eu tinha desempenhado o papel de uma dançarina de um filme chinês que filmado em Xangai.

DTO: Você poderia dizer como foi a experiência de fazer esse filme ?
BAC: Para ser honesta, eu não me lembro como era o nome em cantonês, e eu não conseguia entender uma maldita palavra do que as pessoas estavam dizendo. Eu fiz um monte de cenas como dançarina. Eu fiquei em Xangai, aproximadamente por uma semana. Naquela época, era um inferno, um monte de motos nas estradas e bondes. Eu tive um intérprete de inglês que era uma estudante universitária, e ela me pediu para ajuda-la de alguma forma para vir a Hong Kong. Foi uma experiência interessante, mas devo dizer, eu realmente não gostava muito da China. Eu estava muito feliz em sair de lá. Quando cheguei no aeroporto, tinha seguranças armados com metralhadoras, não foi uma recepção hospitaleira. Quando cheguei de volta a Hong Kong, poucos dias depois aconteceu o protesto na Praça da Paz Celestial. Eu me lembro muito bem, os meus pais me ligaram da Austrália para ver se estava a salvo.

Fiquei surpresa quando consegui o papel principal em LADY TERMINATOR, mas eu sabia que seria um filme de baixo orçamento, caso contrário eles teriam contratado uma atriz mais conhecida. Eu realmente nunca busquei ser uma atriz ''séria'', fiz alguns cursos de curta duração em atuar na Austrália, mas era um método muito ruim e era muito jovem. Entrar no personagem e interpretar alguém foi meio estranho para mim. Quando eu era mais nova pensei: ''Por que diabos você quer passar a maior parte do seu tempo fingindo ser outra pessoa. Obviamente, são um monte de atores que não gostam de quem são". Esses dias eu não me sinto tão duramente, mas eu acho que os atores são uma raça de todos os seus próprios - e que os de alto perfil são maneira excesso para o que eles fazem!

DTO: Você assistiu ''O Exterminador do Futuro'' antes de fazer este filme ?
BAC: Sim, tinha visto Arnold Schwarzenegger antes de fazer Lady Terminator.

DTO: ''O Exterminador do Futuro'' original era um cyborg, mas neste filme, ela é a humana Tanya, uma estudante de antropologia trabalhando numa tese. Você sabe se esta mudança se deve em parte à adição de sensualidade para o filme ?
BAC: Eu não sei ao certo, mas eu suponho que pode ter sido por isso sim.

DTO: Como você se sente em relação a aparecer nua e em cenas provocantes ?
BAC: Não tenho vergonha de ficar nua. Sendo uma dançarina profissional, na época, eu estava muito bem com meu corpo, e como uma mulher que eu sempre fui muito confortável em relação a minha sexualidade. Fiz um ensaio na revista ''Australian Penthouse'' como ''A Pet do mês de Novembro", quando eu tinha 19 anos, quatro antes de Lady Terminator. Eu estava em grande forma física na época, de modo que a nudez não era um problema para mim.
No entanto, a cena do cativeiro onde a cobra vai para cima da minha vagina, eu não estava tranquila. Para ser honesta, eu estava meio nervosa com aquilo tudo. Essa cena me obrigaram a fazer de biquíni, algo que não fez sentido para mim, mas o filme era estranho de qualquer maneira, então eu não pensei muito nisso. Eu só vi aquela cena, cerca de dois anos depois quando a Ram Soyara Films me enviou uma cópia do filme em VHS Beta. O diretor nunca me disse que eles iriam colocar um efeito, então eu estava muito irritada com isso, na verdade.

DTO: Você conhecia a lenda da Rainha do Mar do Sul antes de filmar ?
BAC: Não, eu nunca tinha ouvido falar sobre a lenda, e para ser honesta, eu apenas pensei que era um script estranho. Eu não sabia que de fato, existia histórias sobre ela.

DTO: Como foi trabalhar com H. Tjut Djalil e os outros atores ? Você chegou a dublar sua própria voz para o filme ? Você executou algumas de suas próprias cenas de ação ?
BAC: H. Tjut Djalil era um senhor cavalheiro muito gentil e paciente. Eu achei muito hilário que ele também desempenhou o papel do velho tipo Shaman. E não, eu não dublei a minha voz. Essa foi outra inclusão que não tinha ideia. Aparentemente, eles já o filme dublado. Em relação às minhas cenas, sim, eu fiz a maioria deles, e alguns deles me causou alguns ferimentos graves.

DTO: Que lesões foram e como elas afetaram as filmagens ?
BAC: A primeira lesão foi de queimaduras de squibs (pequenos explosivos) que foram colocados dentro da minha jaqueta de couro para as cenas de tiro que fui baleada. Eu sofri uma série de queimaduras que eram muito doloridas, mas foram tratadas e não afetou as filmagens. Eu continuei com o cronograma.

A pior lesão que suportei foi no último dia de filmagem para a cena final. Eu estava vestido com minhas orelhas, e armado com o AK47, e eu tive que correr até algumas portas de vidro e chutar através deles. Eu tinha feito uma série de cenas, como tal, nas semanas anteriores, e tudo estava bem. Infelizmente, o departamento de efeitos especiais não fazem o seu trabalho corretamente, ou houve algum tipo de falha de comunicação com o diretor, porque quando eu chutei a porta de vidro, que quebrou, e era de vidro real, e como eu puxei a minha perna de a porta, fui apunhalado pelas costas da minha perna direita por um grande eixo de vidro. Eles me levado às pressas para um hospital militar, onde a perna foi costurado. Havia um monte de pontos internos e externos. Eu tive muita sorte porque o vidro atravessou minha perna e saiu do outro lado, perdendo o meu tendão de Aquiles. Eu não podia andar por um par de semanas, pelo menos. Tratava-se de mês antes eu era capaz de filmar a cena final novamente.

Além disso, eu estava andando em relativa escuridão da noite, em uma pausa de algum carro perseguindo cenas, no meu caminho para uma tenda tripulação para pegar uma xícara de café, e de repente eu caí - como a terra apenas deu debaixo de mim . Minha resposta intuitiva foi colocar meus cotovelos para o lado de mim como eu caí, e isso quebrou minha queda. Os membros da tripulação correu com uma lanterna para onde eu estava, e como eles brilhavam a tocha, você pode ver que minhas pernas estavam penduradas em um poço muito profundo que não podíamos ver o fundo. Eu tive muita sorte naquela noite. Se eu tivesse caído naquele buraco...  definitivamente não teria tido um filme LADY TERMINATOR, pelo menos não comigo...

DTO: Você conhecia os outros atores do filme? Como foi trabalhar com eles?
BAC: Eu conhecia os atores principais. Os caras eram todos muito bons e engraçados. Me dei muito bem com Christopher Hart (Max McNeil), que era um expatriados trabalhando em Jacarta. Mas meus melhores amigos eram da produção, incluindo Max Uleus, sinto muita falta dele, era um amigo maravilhoso.

DTO: Assistindo LADY TERMINATOR, pode-se ver como você tinha que estar em grande forma para muitas das cenas de perseguição, manusear uma M-16 e ser convincente em atrair os homens para a morte. Como se manteve em forma durante a produção?
BAC: Bem, eu já estava em boa forma antes do filme, e nós filmávamos 16 horas por dia, assim eu estava fazendo um monte de coisas, como correr, saltar e cenas de luta, então não precisei fazer qualquer outro exercício. As filmagens já eram suficientes.

DTO: Você já tinha manuseado armas de fogo antes desse filme? Sua coreografia, especialmente na delegacia de polícia, é muito boa.
BAC: Não, eu nunca tinha manuseado armas de fogo antes. A equipe de dublês me deu um curso intensivo antes de começarmos a filmar. A coreografia das cenas de luta também foi preparado pela equipe de acrobacias, e eu tive que aprender. Por causa da minha formação bailarina / coreógrafa, descobri que é muito simples.

DTO: Você mencionou no Facets Multimedia que se soubesse que o filme iria se exportado da Indonesia não teria feito. Por que ?
BAC: Disseram-me que o filme era para o mercado local. O roteiro todo foi muito estranho como um spin off de ''O Exterminador do Futuro'', que foi um grande filme americano e teve muita aclamação. Senti que não havia mal nenhum em fazer o filme para o mercado indonésio, o povo de lá merece algumas emoções, então mas vamos lá ! Mas não foi a melhor exposição que uma atriz desejaria. Se eu fosse fazer um filme para o mercado internacional, eu teria o feito apenas com boa vontade, se fosse um roteiro aceitável, e com atores conhecidos. Eu entendo LADY TERMINATOR tornou-se um filme cultuado nos Estados Unidos e na Europa, mas isso aconteceu devido a grande insanidade do roteiro e, portanto, tem seu valor cômico e de entretenimento.

DTO: Filmes cult descartáveis e ridículos como , como ''Troll 2'' e ''The Room'', ganharam uma enorme popularidade entre os fãs de filmes trash. Se LADY TERMINATOR atingisse esse nível de sucesso, você acha que estrelar esse filme valeu a pena ? Tem interesse em aparecer em novos filmes ?
BAC: Bem, eu sinceramente nunca pensei em ser celebridade. Esse filme gerou uma boa renda para mim e meus dois filhos. Eu não saberia dizer se apareceria em novos filmes, ainda mais vinte anos depois, iria depender do que seria oferecido. Se eu tivesse uma escolha em aparecer em alguma coisa, provavelmente seria num ''reality''. Eu sou fã de ''American Idol'' por causa do talento e das histórias inspiradoras dos concorrentes, por isso o meu sonho seria ser uma juiza nesse programa. Isso seria incrível!

DTO: Você já deu entrevista antes de seu papel em Lady Terminator ?
BAC: Não, perdi minha virgindade em entrevistas agora !

Trailer


A Caçadora de Almas (Lady Terminator)
Indonésia
1989 - 82 minutos

Direção:
Tjut Djalil (como Jalil Jackson)

Elenco:
Barbara Anne Constable (Tania Wilson/Lady Terminator)
Christopher Hart (Max McNeil)
Claudia Angelique Rademaker (Erica)
Adam Stardust
Ikang Fawzi
Joseph P. McGlynn

Download (versão legendada)
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. eu acho que vi na tv á varios anos atrás se não me enagano, esse sovaco me parece familiar kkkkkkkk obrigado por mais essa raridade.

    ResponderExcluir
  2. caramba! do que atores sofriam com lesões nos filmes, com certeza há que tenha sofrido ferimentos bem mais graves.
    Não sei se hoje em dia ainda tem uns coitados que se machucam nas filmagens, ja que muita coisa é feita em 3d e muitos fios segurando os atores.
    elcio

    ResponderExcluir